Arte rupestre - parte boa

Não foi fácil subir, a sede era grande, o calor também e ainda por cima sentia a frustração de não ter encontrado aquilo que nos havia motivado a subir. Mas, ali sentada na pedra, me deparei com a majestosa paisagem que não pôde ser contemplada durante a subida. Os desenhos milenares (quase apagados) jamais poderiam superar a grandiosidade da criação.

No momento em que dei as costas para o meu próprio motivo para subir uma montanha, pude ser envolvida pela maravilhosa natureza. Olhando as montanhas ao redor com seu verde brilhante, observando que as casas pareciam menores que uma formiga, me emocionei e senti paz. Era como se Deus me abraçasse.

Quando dermos as costas para nossos caprichos, estaremos mais a abertos a vislumbrar os planos de Deus. Precisamos estar dispostos a abrir mão de várias coisas para encontrar com aquilo que vai nos encher de paz. Às vezes colocamos tantos esforços em coisas que não agregam muito em nossa vida e vamos deixando passar a oportunidade de ver aquilo que Deus colocado em nosso caminho.

"Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos, de acordo com o seu poder que atua em nós, a ele seja a glória na igreja e em Cristo Jesus, por todas as gerações, para todo o sempre! Amém!" (Efésios 3:20‭-‬21 NVI)

Senhor, pedimos ajuda para dar as costas para aquilo que queremos, e finalmente olhar para o que o Senhor tem preparado pra nós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou morar nas Filipinas

Por que vou para o Peru?

Me declaro desenraizada (síndrome de Ulisses)