O comprimido milagroso - Parte 1


Era um dia normal em Lima, mês de julho, inverno, levantei cedo e me arrumei para ir ao trabalho, fui normalmente de ônibus, cheguei ao escritório liguei meu computador e comecei a trabalhar. Passados uns 20 minutos comecei a sentir cólicas menstruais, era mesmo o dia de ter cólicas, então não dei importância e continuei o que estava fazendo.

Conforme o tempo foi passando comecei a sentir mais e mais frio, mais e mais cólicas, e a sentir um pouco de enjoo. Fui ao banheiro, voltei, tomei um chá bem quente, comi algo, mas me sentia muito estranha. Voltei ao trabalho, mas sentia que precisava deitar e as cólicas estavam diferentes, sentia uma fisgada intensa por quase um minuto e daí passava completamente e depois de um tempinho acontecia a mesma coisa. No momento da fisgada ficava totalmente sem forças e quando passava tinha um pouco de tontura.

Decidi esperar até que passe, tentei esquentar a região do útero e esperar, mas a cada minuto as fisgadas eram mais frequentes e intensas. Fui ao banheiro novamente e depois de uns minutos sentada, me assustei, senti uma pressão interna, era como se o útero quisesse sair. Isso é possível? Comecei a tremer, me levantei com dificuldade e sentei no chão, não dava pra ficar em pé. Ali mesmo sentada, chamei ajuda.

Fui levada ao hospital, e agora a dor me fazia gritar e suar. Na emergência me perguntaram se estava abortando, garanti que não, fui levada ao setor de ultrassom e o exame pélvico mostrava que meu útero estava se torcendo violentamente, até o médico que fazia o exame ficou assustado, voltou a perguntar sobre o aborto e eu estava 100% segura, não era um aborto.

Fui medicada e passei o dia em observação, me sentia debilitada, e mais porque estava no hospital com uma pessoa a meu lado que não era da minha família, e estava num país de idioma diferente, recém chegada, tentando explicar o que sentia, sem ser compreendida.

No final da tarde fui levada pra casa, ainda me sentia mal fisicamente, mas o pior era o medo, não queria voltar a sentir aquilo, foi horrível! Descansei por dois dias e em nenhum momento voltei a sentir cólicas, nada! Tinha um desconforto pélvico, mas só isso, os dias foram passando e não senti mais nenhum tipo de dor ou incômodo. Chegou o próximo ciclo menstrual e nada!

Até que 1 ano depois... (continua)

Clique aqui para ler a PARTE 2

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou morar nas Filipinas

Por que vou para o Peru?

Diário Camboja: Um flash de corrupção em Phnom Penh