Eu Confio - Introdução

Hoje é sábado de manhã, uma manhã chuvosa, e eu não quis ir a igreja. Me levantei, comi alguma coisa, e voltei pra cama com a intenção de dormir, mas com uma música de um cantora secular muito famosa estava em minha mente, decidi colocar uma música cristã pra tocar no celular, apaguei a luz e fiquei procurando pensamentos tranquilos para relaxar e dormir. Ouvi três músicas 'Vencer por Você - Arautos do Rei', 'Volto - Iveline' e 'Eu confio - Nova Voz', esta última inspirou o título deste post. 
Cada uma delas me incomodou de uma forma diferente, comecei a me lembrar de tudo que já passei, e principalmente de como era bom fazer as pessoas felizes através do amor de Deus. O que Ele me motivava a realizar dentro e fora da igreja me fazia ser uma pessoa feliz, mais culta, mais dedicada e principalmente menos solitária.
Tenho convicção que o estado de solidão, que em alguns momentos eu procuro, não tem é capaz de trazer a paz que aparentemente promete. Quem está sozinho não tem a quem amar e nem como ser amado. A maior necessidade dentro de mim hoje é de amor. Mesmo tendo passado 7 anos da morte de minha mãe cada dia me sinto mais fragilizada no que diz respeito a amor, e não me refiro a isso que vemos hoje, quando digo amor penso em um termo da biologia 'mutualismo', que de acordo com a enciclopédia livre Wikipédia é interação entre duas espécies que se beneficiam reciprocamente. É pra mim exatamente isso, reciprocidade. Penso em companheirismo, amizade verdadeira, compreensão, respeito, dedicação, interação, diversão, realização, carinho e muitas outras palavrinhas que parecem não existir dentro dos relacionamentos de hoje. 
Em meus pensamentos associados ao poder da música entendi o que acontece comigo. Também devo essa compreensão a um amigo que Deus enviou para conversar comigo ontem de madrugada, ele disse de forma bem simples o que eu já sabia, mas estava ignorando, nós reles mortais não temos condições de mudar nossa própria vida, porque nossa tendência é pecaminosa, temos que deixar aquilo que nos traz alegria verdadeira nos guiar, e eu sei que o único que me traz alegria verdadeira é Deus.
Nos próximos textos irei parafrasear as músicas que citei aqui, e espero que você consiga entender o que digo quando me refiro a alegria verdadeira.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Eu vou morar nas Filipinas

Por que vou para o Peru?

Me declaro desenraizada (síndrome de Ulisses)